O que é disco rígido e para que serve?

Aqui está tudo o que você precisa saber sobre unidades de disco rígido, como elas funcionam, suas limitações e como economizar espaço nelas.

Diferentes tipos de arquivos que podem ser salvos em um disco rígido

Entendendo discos rígidos

Um disco rígido é um hardware usado para armazenar conteúdo digital e dados em computadores. Cada computador tem um disco rígido interno, mas você também pode obter discos rígidos externos que podem ser usados para expandir o armazenamento de um computador. Aqui, vamos explorar os diferentes tipos de discos rígidos e suas vantagens e desvantagens.

Tipos de armazenamento secundário

Todos os computadores exigem que as unidades armazenem dados em uma base de longo prazo. Isso é conhecido como armazenamento secundário, e a RAM (Random Access Memory) de um computador é seu armazenamento primário.

De um modo geral, o armazenamento secundário é fornecido em duas formas: unidades de disco rígido (HDD) e unidades de estado sólido (SSD). Embora você possa ver referências a SSDs como tipos de discos rígidos, isso não é muito preciso e é importante entender a diferença entre um HDD e um SSD.

O que é HDD?

O tipo mais “tradicional” de disco rígido é o HDD.

As unidades de disco rígido são compostas de discos magnetizados, conhecidos como pratos, que giram rapidamente, normalmente entre 5.400 e 15.000 RPM. Quanto mais rápido o disco magnético gira, mais rápido seu computador é capaz de acessar informações a partir dele.

Todos os dados digitais vêm na forma de código binário, uma série de uns e zeros que podem representar qualquer informação. Os cabeçotes de leitura/gravação de um disco rígido são usados para inserir esses uns e zeros por magnetização de partes do prato. Cada pequena porção do prato abriga um bit, que será igual a 1 ou 0. O cabeçote pode detectar o magnetismo de cada porção, “lendo” informações. O mesmo cabeçote que pode “ler” dados também pode “gravar”, alterando a magnetização de bits em um prato.

Sempre que uma alteração for feita, como um novo arquivo sendo salvo ou um arquivo sendo excluído, o cabeçote do disco rígido ajustará o magnetismo do prato de acordo. Você pode imaginá-lo como um toca-discos, com o disco de vinil sendo o prato contendo a informação, e o braço sendo os cabeçotes que escaneiam essa informação.

Como os dados são armazenados magneticamente, os HDDs são dispositivos não voláteis, o que significa que retêm dados mesmo quando o computador está desligado.

Atualmente, os HDDs internos podem atingir uma capacidade máxima de 20 TB. Desde o surgimento do SSD, as unidades de disco rígido raramente são usadas como armazenamento secundário de um computador, mas ainda são confiáveis como uma opção de armazenamento externo.

O que é SSD?

SSDs (unidades de estado sólido) são os tipos de disco rígido mais recentes. Eles se tornaram o formato preferido para discos rígidos internos de notebooks de última geração, e todos os smartphones e tablets também usam uma forma de SSD.

Unidades de estado sólido usam memória flash, que também é usada em unidades flash USB e cartões de memória para câmeras digitais. Não há ímãs envolvidos aqui, SSDs usam semicondutores que armazenam dados alterando o estado elétrico dos trilhões de circuitos contidos dentro do SSD. Como eles não têm peças móveis, não só funcionam mais rapidamente (como você não precisa esperar que os discos girem e sigam para coletar informações), eles também tendem a durar mais do que os HDDs.

Os SDDs são muito mais caros de fabricar, portanto, embora sejam cada vez mais predominantes como a unidade de disco principal para notebooks e PCs de última geração, as unidades de disco rígido ainda são preferidas por muitos como uma opção externa mais barata.

Um breve histórico da unidade de disco rígido

Depois de experimentar com fita magnética como um meio de armazenamento de dados, o primeiro disco rígido comercial foi projetado em 1956 por uma equipe da IBM liderada por Reynold B. Johnson.

A equipe da IBM descobriu que eles poderiam armazenar dados em discos de metal magnetizado que poderiam ser substituídos por novas informações, o que levou à construção do primeiro sistema de disco rígido, conhecido como RAMAC (Random Access Method of Accounting and Control).

O disco rígido original tinha aproximadamente o tamanho de dois frigoríficos, com um total de 50 pratos de 24 polegadas girando a 1.200 RPM. Apesar de seu tamanho, o RAMAC tinha uma capacidade de armazenamento de apenas 5 MB, aproximadamente o tamanho de uma imagem e, apesar de sua capacidade, custou cerca de US$ 10.000 por megabyte.

Os RAMACs foram alojados em centros de processamento de dados até que a IBM introduziu o armazenamento removível na década de 1960. O IBM 1311 Disk Storage Drive de 1962 tinha 2,6 MB em seis pratos de 14 polegadas. Eles eram aproximadamente do tamanho de uma máquina de lavar louça.

Computadores pessoais emergiram nos anos 70 e, ao mesmo tempo, a IBM estava desenvolvendo os primeiros disquetes. Lançado pela primeira vez em 1971, o disquete foi o primeiro disco magnético facilmente portátil. Você pode considerá-lo o primeiro disco rígido externo. Os disquetes se tornaram o padrão para armazenamento em disco até que CDs graváveis e as unidades flash USB se tornaram prevalentes por volta da virada do século. O primeiro disco rígido de leitura/gravação para computadores pessoais foi lançado em 1972 pela Memorex.

Em 1980, muitas grandes empresas passaram a trabalhar com o HDD, e a unidade ST-506 da Shugart Technology tornou-se o disco rígido mais compacto disponível na época, com 5,25 polegadas com uma capacidade de 5 MB. A IBM, entretanto, lançou o IBM 3380, que foi o primeiro disco rígido a oferecer 1 GB de armazenamento.

Em 1983, a Rodime lançou o RO352, o primeiro disco rígido de 3,5 polegadas, com dois pratos e uma capacidade de 10 MB. HDDs de 3,5 polegadas logo se tornariam o padrão de computadores desktop, e ainda são usados até hoje (com HDDs de notebook tendo 2,5 polegadas).

Foi nos anos 80 que os discos rígidos externos com os quais estamos familiarizados hoje começaram a tomar forma e, com o tempo, à medida que o tamanho físico dos discos rígidos externos diminuía, a capacidade do disco rígido aumentava.

Para que serve o disco rígido?

Simplificando, um disco rígido armazena dados. Em um computador, isso inclui todas as suas fotos, vídeos, músicas, documentos e aplicativos, e além disso, o código para o sistema operacional, as estruturas e os drivers do computador também são armazenados em discos rígidos. A capacidade de um disco rígido é medida em megabytes (MB), gigabytes (GB) e terabytes (TB).

Ele é diferente da RAM (Random Access Memory), que é o armazenamento temporário do computador que requer eletricidade para armazenar dados, o que a torna uma memória volátil, ela só armazena dados quando o computador está ligado. A RAM não é usada para dados pessoais, apenas para dados de computador. Seu computador precisa de memória para funcionar sem problemas e permitir que você pule de uma tarefa para outra ou de um aplicativo para outro sem perder a informação de onde você estava. A RAM é conhecida como armazenamento primário, enquanto os HDDs e SSDs se enquadram no armazenamento secundário.

Um disco rígido é um dispositivo de armazenamento necessário para manter seus arquivos e dados a longo prazo. Sempre que você salva um arquivo em seu computador, ele é salvo no disco rígido do computador. Um disco rígido é como um armário de arquivamento para seus arquivos digitais.

O que é um disco rígido externo?

Um disco rígido externo é um disco rígido que não está incorporado em um computador. Estes são dispositivos portáteis que você pode conectar a qualquer computador para acessar os dados que armazena. Enquanto os discos rígidos internos estão diretamente conectados à placa-mãe do computador e armazenam dados, estruturas, drivers e software do sistema operacional, além de seus arquivos, os discos rígidos externos são usados principalmente para armazenar arquivos pessoais.

O disco rígido de um computador geralmente pode ser removido e atualizado, mas esta é uma tarefa árdua, muitas pessoas optam por discos rígidos externos quando o computador começa a ficar com pouco espaço.

Atualmente, os discos rígidos externos podem abrigar até 20 TB de dados, mais de um milhão de vezes do que o primeiro disco rígido tinha para oferecer em 1956. Essas capacidades, juntamente com a portabilidade e acessibilidade dos discos rígidos externos, transformaram-nas a melhor solução para aumentar a capacidade de um computador, até o surgimento do armazenamento em nuvem.

Desvantagens do uso de discos rígidos externos para armazenamento

Quando comparados à simples utilização da capacidade de armazenamento interno do computador, os discos rígidos externos são uma solução benéfica, mas apresentam alguns riscos e limitações que você precisa considerar.

Como um disco rígido interno, os HDDs externos também apresentam o risco de perda de dados. Isso pode ser causado por ataques como malware ou vírus ou ser proveniente de danos naturais e deterioração, como muita luz solar ou calor, exposição a líquidos, poeira ou interferência de outros campos magnéticos.

Com as muitas peças móveis complexas que fazem uma unidade de disco rígido funcionar, elas são bastante vulneráveis a danos, especialmente se você estiver levando-as para onde quer que vá. Se um disco rígido estiver danificado, você ainda poderá recuperar os dados armazenados em seus pratos, mas isso seria um processo complicado e provavelmente dispendioso. Em um computador, um disco rígido é uma das peças mais frágeis de hardware por causa de suas partes móveis.

Além disso, o disco rígido médio não é protegido por senha ou criptografado, portanto, se ele for extraviado ou roubado, suas informações pessoais podem ser facilmente comprometidas.

Muitos discos rígidos externos também só são compatíveis com determinados sistemas operacionais ou só têm compatibilidade com um sistema operacional de cada vez. Você pode ter um MacBook e um PC Windows e descobrir que seu disco rígido é incapaz de ler e gravar em ambos os dispositivos, o que pode ser um incômodo se você quiser usar seu disco rígido para transferir arquivos de um para o outro. Muitos discos rígidos precisam ser reformatados, perdendo todos os dados, antes que você possa configurá-los para gravar em um sistema operacional diferente.

Uso do armazenamento em nuvem no lugar das unidades de disco rígido

A chegada do armazenamento em nuvem apresentou uma solução para as limitações e riscos dos discos rígidos, oferecendo uma alternativa de armazenamento de dados mais segura e acessível. Salvar um arquivo na nuvem significa armazená-lo on-line, onde ele não ocupará espaço em seu dispositivo.

Com o Dropbox, você pode ter até 3 TB de armazenamento em uma conta pessoal que pode ser usada para praticamente qualquer tipo de arquivo e, com as contas do Dropbox Business Advanced e Enterprise, você tem acesso a todo o espaço de armazenamento de que precisar.

Em vez de ter de comprar mais unidades externas quando cada uma estiver cheia, você pode simplesmente continuar expandindo seu armazenamento em nuvem sem usar nenhum espaço físico. Quando você tem arquivos salvos em discos rígidos externos, pode ser difícil encontrar o arquivo que está procurando. Com o armazenamento em nuvem, tudo está em um só lugar que você pode acessar e pesquisar facilmente a partir de qualquer dispositivo com conexão à internet. Os discos rígidos externos tendem a se conectar a computadores via USB, então eles só podem ser conectados a determinados dispositivos, enquanto o armazenamento em nuvem pode ser acessado não apenas em PCs e notebooks, mas também em tablets e smartphones.

O Dropbox usa servidores alojados em centros de processamento de dados em todo o mundo. Você não pode acidentalmente derrubar a nuvem e danificar os arquivos dentro dela como poderia com um disco rígido externo, ela é toda digitalizada e segura. Ao salvar arquivos no Dropbox, você os salva em um espaço criptografado e protegido que é muito menos vulnerável a roubo do que o disco rígido tradicional.

O Dropbox é uma solução segura e versátil para backup e armazenamento de arquivos, economizando espaço de armazenamento em seu computador e eliminando o incômodo e o risco de manter seus dados importantes em discos rígidos externos.

Evite os riscos do armazenamento em disco rígido

Compare planos